Saiba como manter a saúde de toda a família em dia!

jun 16, 2017

Atualmente, conquistar mais saúde e qualidade de vida é uma preocupação de toda a família. Afinal, manter o corpo e a mente saudáveis é essencial em diversos aspectos da rotina: estudos, trabalho, relações sociais e até a autoestima são prejudicados quando algo não vai bem com o corpo.

Com tantos avanços no campo da medicina e novas descobertas a respeito da prevenção e o controle de doenças, não faltam recursos para manter a saúde da família em dia. Mas essa evolução não significa que isso seja uma tarefa fácil.

Hoje em dia, é comum que três (ou até quatro gerações) convivam juntas na mesma residência, e cada fase da vida demanda cuidados especiais. Porém, é possível manter um ambiente familiar saudável e garantir bem-estar e disposição para todos os membros da família, do vovô aos netinhos.

O primeiro passo para manter a saúde da família é conhecer os principais cuidados em cada etapa da vida: na infância, na adolescência, na idade adulta e na terceira idade. A manutenção dos hábitos de saúde desde o nascimento é que vai determinar a qualidade de vida, o bem-estar e a vitalidade com o passar dos anos.

Por isso, preparamos um guia completo com tudo que você precisa saber para manter a saúde da família em dia! Continue a leitura para descobrir o que você pode fazer por si mesmo e pelas pessoas que ama para aproveitar a vida em família com saúde de ferro!

1. A importância de cuidar da saúde da família

Se perguntarmos a alguém quais são as coisas mais importantes em sua vida, com certeza “saúde” estará entre as suas respostas. Afinal, sem saúde é praticamente impossível aproveitar tudo de melhor que a vida pode oferecer, não é mesmo?

Uma simples gripe prejudica o rendimento escolar, um mal-estar diminui a produtividade no trabalho, e o lazer fica em segundo plano ao primeiro sinal de dor. Além disso, as doenças crônicas podem afetar a qualidade de vida e ter um impacto negativo no relacionamento familiar. Não é à toa que dizem que a saúde é o nosso maior patrimônio.

Porém, apesar da sua importância, normalmente só pensamos em saúde quando ela faz falta. O estilo de vida moderno e o ritmo acelerado da rotina dificultam a manutenção dos hábitos necessários para uma boa saúde, aumentando a incidência de doenças e problemas que afetam o corpo e a mente.

Em se tratando de saúde, a palavra-chave é constância. De nada adianta se alimentar bem por uma semana e voltar ao consumo de fast food e industrializados quando a rotina se torna mais corrida. Da mesma forma, praticar exercícios físicos esporadicamente, deixar de fumar apenas por alguns dias e só conseguir uma boa noite de sono aos finais de semana são atitudes que prejudicam a saúde, e podem ter consequências graves a longo prazo.

Para ajudar nessa tarefa, separamos as melhores dicas e hábitos recomendados por especialistas para colocar mais saúde e vitalidade em sua vida, de forma prática e natural. Com algumas mudanças simples, é possível perceber a diferença que um estilo de vida saudável pode fazer em todas as áreas da nossa vida. Confira!

2. Dicas para a saúde dos homens

Os números que expressam o cenário brasileiro no que se refere à saúde dos homens não são animadores. Pelo contrário, revelam uma realidade preocupante: a população masculina no país vive em média 7 anos a menos que a feminina. Os homens estão mais sujeitos à morte prematura devido a acidentes de trânsito, violência, infartos e doenças cardiovasculares.

Outro fator que merece atenção é a aparente negligência masculina em relação ao acompanhamento médico ao longo da vida. Ao contrário das mulheres, que normalmente se preocupam mais com a prevenção de doenças e incluem no calendário as consultas de rotina, os homens tendem a adiar a ida ao médico e relevar sintomas que merecem avaliação profissional — muitos deles chegam ao consultório com doenças em estágio avançado.

As estatísticas alarmantes motivaram uma série de iniciativas no Brasil e ao redor do mundo, buscando conscientizar os homens a respeito da importância de cuidar da saúde. O Ministério da Saúde, por exemplo, investe na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, com o objetivo de atrair e acolher a população masculina no Sistema Único de Saúde.

Outro movimento que merece destaque é a Campanha Novembro Azul: criada inicialmente para orientar os homens sobre o câncer de próstata (o segundo tipo mais comum para o gênero masculino), ela se tornou uma ação permanente com mobilizações durante o ano inteiro para informar sobre a importância dos cuidados com a saúde.

Porém, não basta procurar o médico ao aparecimento dos primeiros sintomas. Para garantir a saúde dos homens da família, é importante investir na prevenção e estimular os bons hábitos diariamente. Confira algumas dicas para começar a colocar em prática hoje mesmo:

Fazer exames preventivos anualmente

O fator cultural é um dos principais motivos que afastam os homens dos exames preventivos — e não estamos falando apenas do famoso exame para detectar câncer de próstata (que deve ser realizado a partir dos 45 anos). A partir dos 18 anos, é importante repetir anualmente os exames periódicos para controle de colesterol, glicemia, hemograma e outros indicados pelo médico.

Os exames clínicos e cardiológicos também fazem parte da rotina de prevenção de doenças para o público masculino. Muitas doenças, inclusive as cardiovasculares e o câncer, não apresentam sintomas em seus estágios iniciais. Daí a importância de fazer o acompanhamento médico e estar atento a suas condições de saúde.

Diminuir a ingestão de álcool

O número de homens que consomem bebidas alcoólicas frequentemente é três vezes maior que o número de mulheres. O consumo excessivo de álcool está diretamente ligado à incidência de diversas doenças crônicas, além de ser responsável por acidentes, atos violentos e comportamentos de risco que comprometem a saúde dos homens.

Prevenir as DSTs

Mesmo com toda a informação disponível em centros de saúde e até mesmo na internet, o número de homens expostos a doenças sexualmente transmissíveis só aumenta. Muitas dessas doenças, quando não tratadas, podem deixar sequelas graves e afetar o organismo de forma irreversível.

Para melhorar esse cenário, que afeta a saúde dos homens no mundo inteiro, é essencial fazer uso de preservativos em toda relação sexual e repetir os exames periódicos a cada 6 meses — claro, essa dica também vale para as mulheres!

Cuidar bem do coração

Obesidade, sedentarismo, má alimentação e herança genética são alguns dos fatores que aumentam a predisposição para doenças cardiovasculares, que atualmente são a principal causa de morte em homens no Brasil.

Para melhorar o prognóstico masculino, uma campanha da Organização Mundial da Saúde sugere estratégias simples:

  • diminuir em, pelo menos, 10% o consumo de álcool;
  • diminuir em 30% a ingestão de sal ou o hábito do tabagismo;
  • controlar o peso e a pressão arterial.

Com pequenos cuidados diários e acompanhamento médico constante, é possível manter a saúde dos homens da família em dia e ajudar a baixar os números alarmantes das estatísticas. Afinal, todo homem que se preza quer viver muito para aproveitar seus dias com a família, certo?

EBOOK - Tudo o que voce precisa saber sobre o funcionamento dos planos de saudePowered by Rock Convert

3. Dicas para a saúde das mulheres

De forma geral, as mulheres se preocupam mais com a saúde, investem mais em prevenção e costumam procurar o médico ao primeiro sinal de problema. Mas isso não significa que a saúde das mulheres está garantida.

Seja por falta de conhecimento, de tempo ou de motivação, a população feminina ainda está sujeita a diversas doenças e enfermidades que afetam sua qualidade de vida e comprometem o organismo.

Um dos principais problemas que afeta mulheres de todas as idades é o desequilíbrio hormonal, que pode causar desde crescimento exagerado de pelos no corpo até distúrbios na menstruação, perda ou ganho de peso e acne em excesso.

Além disso, as mulheres estão mais propensas a diversas doenças, como depressão, fibromialgia e alguns tipos de câncer. O Programa de Assistência Integral à Saúde da Mulher, do Ministério da Saúde, desenvolveu diversas linhas de ação baseadas em estudos e pesquisas atualizados para oferecer ao público feminino todos os recursos necessários para a manutenção da saúde, inclusive durante a gestação, lactação e pós-parto.

Considerando o estilo de vida moderno e as principais queixas das mulheres brasileiras nos consultórios e centros médicos, separamos algumas dicas que podem ajudar a conservar a saúde e a vitalidade durante toda a vida. Confira:

Controlar as taxas de açúcar no sangue

Diabetes é uma doença silenciosa, que inicialmente não apresenta sintomas, e que acomete cada vez mais mulheres em todo o mundo. O exame de glicemia em jejum é o mais utilizado para investigar suspeitas de diabetes e verificar as taxas de açúcar no sangue.

Porém, o que muitas pessoas não sabem é que mesmo com taxas que ainda não apontam para a doença, o organismo pode estar sendo afetado. O pré-diabetes se caracteriza pela taxa de glicose elevada, ainda que dentro dos parâmetros normais, e deve ser acompanhado por um médico.

Suplementar vitaminas e hormônios quando necessário

A maior parte dos nutrientes necessários para o bom funcionamento do organismo pode ser adquirida por meio da alimentação: frutas, hortaliças, carnes magras e laticínios fornecem vitaminas, proteínas, fibras e sais minerais indispensáveis para a saúde das mulheres.

Mas, em alguns casos, pode ser necessário utilizar um suplemento para prevenir carência nutricional e evitar doenças. O cálcio, por exemplo, previne a osteoporose e garante ossos fortes mesmo com o passar dos anos. A partir de uma certa idade, a reposição hormonal também é indicada para repor os níveis de estrogênio e progesterona.

Visitar o ginecologista periodicamente

Antes mesmo do início da vida sexual, o acompanhamento do ginecologista é fundamental para garantir a saúde das mulheres. Além de diagnosticar e cuidar das doenças do sistema reprodutor, prescrever métodos contraceptivos e indicar os exames necessários para cada fase da vida, o ginecologista obstetra cuida da saúde de uma forma geral.

A endometriose e a síndrome do ovário policístico, por exemplo, afetam um grande número de mulheres em idade fértil e precisam ser diagnosticadas rapidamente para evitar complicações. Por isso, é recomendado deixar o constrangimento de lado e se manter em dia com as consultas de rotina com esse profissional.

Controlar o estresse

O “mal do século” pode ter um grande impacto na saúde das mulheres. O estresse pode:

  • reduzir a libido;
  • causar insônia;
  • desregular o ciclo menstrual;
  • causar queda de cabelo;
  • prejudicar a digestão;
  • aumentar o risco de depressão, doenças do coração e derrame;
  • diminuir a fertilidade.

Para controlar o estresse, as mulheres podem apostar em meditação, hobbies, fortalecimento dos vínculos familiares, yoga, caminhadas, exercícios físicos ou até mesmo na terapia.

Incluir bons hábitos de saúde na rotina pode ser mais fácil do que se imagina. Manter uma vida saudável e procurar o médico sempre que necessário faz toda a diferença no bem-estar e na vitalidade da mulher. Afinal, é preciso muita energia para dar conta das demandas do dia a dia, não é mesmo?

4. De olho no bem-estar das crianças

Ao descobrir a gravidez, a primeira coisa que os pais desejam para o bebê é saúde. Por isso, desde o nascimento os pais se esmeram nos cuidados com o recém-nascido, e a preocupação se mantém conforme os anos passam.

A verdade é que a saúde da criança depende de alguns fatores básicos que podem facilmente ser incluídos na rotina da família, garantindo uma vida saudável e cheia de vitalidade e energia para os filhos:

Amamentação

O leite materno é o alimento perfeito para o bebê, e deve ser oferecido exclusivamente até os seis meses. Um fato interessante é que a composição nutricional do leite materno muda a todo momento, para oferecer todos os nutrientes necessários para a saúde do bebê, além de proteger contra alergias, fortalecer a imunidade, prevenir cólicas e anemia e até contribuir para o desenvolvimento cognitivo.

Vacinação

O calendário brasileiro de vacinação é um dos mais completos do mundo, e graças a isso diversas doenças comuns há algumas décadas já foram completamente erradicadas. As vacinas estimulam o sistema imunológico de forma segura, prevenindo doenças como poliomelite, rubéola, hepatite, caxumba, sarampo e meningite.

Sono de qualidade

Noites em claro podem afetar o organismo das crianças e prejudicar sua saúde. Cada idade tem uma necessidade específica de sono, que normalmente varia entre 8 e 12 horas.

Quando a criança não dorme direito, os hormônios que regulam diversas funções biológicas ficam desequilibrados, comprometendo seu desenvolvimento físico e seu bem-estar emocional. Para garantir noites tranquilas, os pais devem adotar uma rotina do sono, mantendo o ambiente calmo, à meia luz e sem barulhos.

Alimentação saudável

Após os seis meses de idade se inicia a introdução alimentar do bebê, ainda que complementada com o leite materno.

É importante oferecer uma grande variedade de alimentos saudáveis, como frutas, hortaliças, grãos, cereais integrais e carnes magras, para desenvolver o paladar da criança e garantir a aceitação desses alimentos no futuro. A alimentação é um dos fatores mais importantes para a saúde das crianças.

Brincadeiras ao ar livre

Brincadeiras e atividades físicas são essenciais para o bom desenvolvimento das crianças. Aliadas à exposição à natureza e ao ar livre, seus benefícios se tornam ainda maiores.

Brincadeiras simples como correr, pular, escalar e rolar estimulam a coordenação motora, o raciocínio e a socialização dos pequenos. A exposição ao sol, por sua vez, aumenta a produção de vitamina D, indispensável para a saúde dos ossos e o fortalecimento da imunidade.

Esses cuidados simples são fundamentais para o bom desenvolvimento das crianças, mas existe ainda um fator importante que não deve ser negligenciado: o carinho e a atenção dos pais. Fortalecer os vínculos familiares, seja durante a amamentação, por meio de brincadeiras ou em pequenas atitudes no dia a dia, deve ser uma das maiores preocupações dos pais desde a primeira infância.

Demonstrações de carinho, como abraços, beijos, conversas e acolhimento, têm grande influência no desenvolvimento da criança, contribuindo para a estabilidade emocional e diminuindo os níveis de estresse e ansiedade. Portanto, se quiser ter filhos saudáveis, não economize no carinho!

5. Comportamentos saudáveis na terceira idade

Com uma expectativa de vida cada vez maior, uma preocupação comum dos dias atuais é manter a saúde mesmo em idade avançada. O conselho dos médicos é simples: para chegar à terceira idade esbanjando saúde e vitalidade, é preciso se cuidar durante toda a vida, mantendo bons hábitos desde a infância.

Mas, para quem já chegou a essa fase da vida e não se cuidou tão bem quanto deveria, nem tudo está perdido. Afinal, nunca é tarde para começar! Confira algumas dicas para tornar essa fase mais tranquila e livre de preocupações com a saúde:

Visitar o médico com frequência

Na terceira idade, as consultas médicas devem se tornar rotineiras. Se na idade adulta os check ups anuais são imprescindíveis, com o passar dos anos essa periodicidade só deve ser seguida por idosos sem nenhum problema de saúde. Na existência de qualquer doença, crônica ou não, a frequência de consultas e exames deve ser a cada 3 ou 6 meses.

O geriatra é o profissional especializado em atender a população idosa, considerando as mudanças naturais do processo de envelhecimento e buscando equilibrar todos os aspectos da saúde do paciente.

Exercitar o corpo e a mente

Manter-se ativo na terceira idade é essencial para a saúde do corpo e da mente. Mesmo com as limitações físicas naturais da idade, não faltam atividades para movimentar o corpo e exercitar a mente: hidroginástica, caminhadas, yoga, sudoku, palavras cruzadas e jogos de raciocínio são ótimas escolhas. O importante é respeitar os próprios limites e manter a constância dos exercícios.

Socializar

A depressão na terceira idade é mais comum do que se imagina. A falta de atenção na família, o isolamento social causado pela aposentadoria e as próprias mudanças típicas do envelhecimento são alguns dos fatores que contribuem para o surgimento ou agravamento da doença.

Uma boa maneira de se prevenir é estar preparado para essa nova fase da vida, seja se dedicando a um hobbie, descobrindo novos interesses, participando de grupos e clubes ou prestando serviço voluntário.

6. Hábitos familiares saudáveis

Cada fase da vida tem suas particularidades e necessidades específicas. Porém, existem hábitos que devem ser comuns a todos os membros da família, dos filhos aos avós: são as atitudes diárias que determinam a saúde durante toda a vida, e devem ser estimuladas independentemente da idade.

Para se manter sempre saudável, prevenir doenças e evitar desconfortos, inclua estes hábitos na rotina da sua família:

  • ter uma alimentação equilibrada, baseada em alimentos orgânicos: vegetais, hortaliças, frutas, grãos, carnes magras e laticínios;
  • evitar o consumo de alimentos industrializados e ultraprocessados;
  • praticar atividades físicas por, pelo menos, meia hora todos os dias;
  • atualizar a carteira de vacinações e participar das campanhas coletivas;
  • procurar o médico ao primeiro sinal de sintomas ou desconfortos persistentes;
  • fazer check ups periodicamente;
  • beber cerca de 2 litros de água todos os dias;
  • controlar o estresse por meio de atividades físicas, relaxamento ou meditação;
  • lavar as mãos com frequência: antes das refeições, ao chegar em casa, após o uso do banheiro etc.;
  • escovar os dentes três vezes ao dia, dando atenção especial à ultima escovação do dia;
  • não utilizar medicamentos sem indicação clara do médico;
  • dormir ao menos 7 a 8 horas por noite;
  • tomar sol por, pelo menos, 15 minutos no começo da manhã ou final da tarde;
  • proteger os olhos com óculos de sol com proteção UVA e UVB;
  • evitar aglomerações e lugares fechados;
  • reforçar os laços familiares e buscar uma convivência harmônica entre as gerações.

A adoção de hábitos saudáveis no dia a dia é a melhor estratégia para conquistar mais qualidade de vida e conservar a saúde por muito tempo.

Vale lembrar que as crianças aprendem pelo exemplo, e a melhor herança que os pais e avós podem deixar para seus filhos e netos é a saúde. Além disso, aprender a cuidar de si mesmo e dos outros membros da família é uma lição a ser levada por toda a vida.

Cuidar da saúde da família é uma das maiores responsabilidades que uma pessoa pode ter, e deve ser levada a sério. Garantir que as crianças tenham todas as suas necessidades atendidas, que os adultos não se descuidem da prevenção e que os idosos sejam bem assistidos é essencial para uma vida familiar feliz.

Para se manter saudável, é importante assumir uma postura ativa e atuar de forma preventiva, incluindo na rotina alguns pequenos cuidados que fazem uma grande diferença para a qualidade de vida. A saúde depende da construção de bons hábitos desde a infância, que devem ser mantidos durante a idade adulta e na maturidade. Dessa forma, é possível manter a saúde da família em dia e aproveitar os bons momentos com as pessoas que amamos!

Que tal compartilhar nossas dicas nas suas redes sociais e marcar a família toda para aprender a cuidar da saúde? Nos vemos por lá!

Tabelas atualizadas dos principais planos de saúde: planos individuais, empresariais, para gestantes, para crianças, para familiares e para idosos.
final de ano black - amigao saude - 2018Powered by Rock Convert