Afinal, planos de saúde cobrem cirurgias plásticas? Entenda!

out 17, 2017

Pare e pense por um instante: você certamente tem ou conhece alguém que possui uma grande vontade de mudar algo no próprio corpo, não é? Seja por motivos relacionados à estética, autoestima ou bem-estar social e psicológico, as cirurgias plásticas figuram no imaginário coletivo e são cada vez mais procuradas por homens e mulheres de todo o mundo.

No entanto, um fator importante acaba servindo de grande empecilho para quem deseja se submeter a um procedimento estético. Mesmo com a crescente demanda, ainda custa caro fazer uma cirurgia plástica. Para ter acesso ao sonho, muitas pessoas acabam recorrendo a uma alternativa um pouco incerta: apostam nos planos de saúde para o custeio das intervenções.

Quando esses clientes esbarram na informação de que os planos não são obrigados a cobrir cirurgias estéticas, mais dúvidas surgem. É para esclarecê-las que falaremos hoje sobre essa pauta tão discutida: afinal, plano de saúde cobre cirurgias plásticas?

Continue a leitura para compreender as regras, exceções e a importância de escolher uma boa seguradora para ser bem atendido em todos os casos e, principalmente, não correr o risco de ser enganado por empresas de má-fé.

Afinal, plano de saúde cobre cirurgias plásticas?

É fato: o número de procedimentos do tipo não para de crescer. De acordo com um levantamento da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), em um comparativo entre os anos de 2016 e 2014, os números de intervenções reconstrutoras e estéticas cresceram 23% e 8%, respectivamente.

Essa mudança revela a vontade de adequação do corpo a um padrão estético que, espera-se, vai trazer diversas melhorias e mudanças na vida do paciente. Os preços elevados, entretanto, fazem aumentar a busca pelo apoio dos planos de saúde como um auxílio no pagamento.

Na hora H, no entanto, muitos pacientes acabam descobrindo que nem todo plano de saúde cobre cirurgias plásticas, não são todos os casos os que são atendidos e, principalmente, que não há obrigatoriedade para a maioria das situações.

A verdade é que, você sabe, nem todos os planos de saúde são iguais e, por isso, alguns acabam abrindo exceções em casos de procedimentos estéticos. Mas a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), órgão responsável por regular as seguradoras, já definiu muito bem quais são as coberturas obrigatórias nesses casos.

Ou seja, além das regras internas de cada plano, há uma regulamentação sobre as obrigatoriedades que não podem ser descumpridas por vontade ou determinação unilateral dos serviços de saúde particular. É importante saber, então, que o consumidor está amparado legalmente por algumas determinações judiciais.

Quais cirurgias o plano de saúde deve cobrir?

Entre os casos obrigatórios de cobertura de operações consideradas estéticas estão as cirurgias reparadoras, que são feitas para consertar lesões e patologias congênitas ou adquiridas.

Em outras palavras, a legislação brasileira obriga todos os planos a cobrirem os procedimentos que sejam voltados para a prevenção ou tratamento de doenças, ainda que, inicialmente, eles sejam considerados estéticos.

O caso mais clássico talvez seja o da cirurgia bariátrica, popularmente conhecida como redução de estômago. Os pacientes com o índice de massa corporal (IMC) acima de 40 são considerados obesos e, por isso, podem solicitar o auxílio do plano nos custeios do procedimento, já que se trata de uma condição de saúde grave que causa o surgimento de outras mazelas.

Isso inclui também a retirada do excesso de pele, que compromete a saúde e a autoestima e, por isso, não pode gerar cobrança para o beneficiário.

Outro tipo de cirurgia que deve ser coberta pelo plano de saúde e está amparada pela Lei 9.656/98 (que lista os casos específicos de obrigatoriedade) é o da reconstrução da mama para pacientes que passaram pelo procedimento de mastectomia.

A retirada parcial ou total do seio geralmente acontece com mulheres que sofreram de câncer de mama, tumores ou algum tipo de lesão traumática. Por isso, sua reconstrução relaciona-se a questões de saúde psicológica e física da paciente, e não deve ser questionada.

Existem casos especiais para que o plano cubra a cirurgia?

Fora os exemplos específicos e já regulamentados, outras cirurgias estéticas eventualmente podem ser cobertas pelos planos de saúde.

Uma das mais procuradas no Brasil, a blefaroplastia, também pode ter seus custos arcados, caso sejam comprovadas as alterações que ela provoca na vida do beneficiário. Essa é a cirurgia que levanta pálpebras, mas também retira bolsas de gordura e flacidez na área dos olhos.

Quando isso se torna um caso clínico, ou seja, quando um corpo de médicos comprova que a pálpebra está tão caída que chega a interferir e atrapalhar a visão do paciente, chegando a provocar riscos no seu dia a dia, o plano de saúde também tem que cobrir a cirurgia.

Em casos como esse e alguns outros bem específicos, geralmente é preciso um processo mais trabalhoso para que os gastos sejam cobertos, por vezes com pedidos formais na Justiça.

Como escolher o melhor plano de saúde?

Na tentativa de atrair clientes, muitos planos e corretores de má-fé acabam prometendo muito mais do que podem cumprir aos seus beneficiários. Entre as promessas, estão, é claro, a cobertura dos procedimentos cirúrgicos estéticos.

Por isso, na hora de escolher o seu plano, uma boa pesquisa é fundamental. Leia os contratos, compare preços, pesquise a reputação com conhecidos, amigos, familiares e também pela internet.

Se você pretende contratá-lo apenas pelas possibilidades de cobertura de uma cirurgia plástica, converse com especialistas e esclareça todos os detalhes e dúvidas que possam surgir.

É fundamental escolher uma empresa comprometida, séria e que, acima de tudo, não lhe trará dores de cabeça nos momentos em que precisar dos seus serviços. Aposte em quem já tem confiança do mercado, um nome com credibilidade.

Gostou do post? Agora que já esclareceu as suas dúvidas, entendeu em quais situações o plano de saúde cobre cirurgias plásticas e, claro, os cuidados essenciais na hora de escolher a sua seguradora, continue bem informado sobre outros temas dessa área!

Para ajudar a fazer a escolha mais segura, veja agora um passo a passo com tudo o que você precisa saber sobre planos de saúde e tire suas dúvidas sobre a contratação!

Tabelas atualizadas dos principais planos de saúde: planos individuais, empresariais, para gestantes, para crianças, para familiares e para idosos.

final de ano black - amigao saude - 2018Powered by Rock Convert