As principais alergias que atingem as crianças e como evitá-las

jul 13, 2017

A infância é um dos períodos mais delicados para o nosso desenvolvimento. Nessa idade, o sistema imunológico está em formação, e o contato com as substâncias do ambiente é intenso, o que pode favorecer o surgimento de alergias.

As alergias são problemas comuns em crianças e são diagnosticadas, em sua maioria, nas faixas etárias mais jovens. Elas provocam tanto reações primárias — como coceira, vermelhidão e inchaço — quanto agravam outros problemas de saúde existentes — como a asma e a rinite. Por esse motivo, o conhecimento das alergias, de suas causas frequentes, dos seus sintomas e dos seus tratamentos são um pilar importante para o cuidado integral da saúde na infância.

Neste post, serão apresentados as principais alergias mais comuns na infância. Acompanhe mais para entender sobre as diferentes características das alergias respiratórias, de contato, a insetos e a alimentos.

Alergias respiratórias comuns na infância

As alergias respiratórias são causadas por pequenas partículas de materiais diversos, que são leves o suficiente para serem inaladas durante a respiração. Embora possam provocar sintomas alérgicos isolados, como tosse e espirros, seu principal fator de alerta é agravar problemas respiratórios já existentes, como a rinite alérgica e a asma.

As principais substâncias causadoras de alergia respiratória são a poeira, os ácaros, os fungos e os pelos de animais. Esses materiais devem ser removidos dos ambientes frequentados pelas crianças alérgicas.

No quarto da criança, por exemplo, deve ser evitado o uso de cortinas, tapetes e bichos de pelúcia, pois acumulam poeira e ácaros. O ambiente deve ser limpo, arejado e iluminado, para evitar mofo. O acesso a animais também deve ser limitado.

O tratamento para as alergias respiratórias consiste no uso das medicações prescritas pelo pediatra para asma e para rinite, além da lavagem do nariz com soro fisiológico, que reduz a permanência dos alérgenos na mucosa respiratória.

Principais alergias de pele na infância

As alergias de pele são ocasionadas pelo contato direto com substâncias alérgenas, provocando coceira, vermelhidão e inchaço. Essas alergias podem ser provocadas por diversos tipos de substâncias, como produtos de higiene, cosméticos, metais presentes em bijuterias ou botões.

Outra manifestação alérgica na pele é a dermatite atópica, que tem forte ligação com a rinite alérgica e a asma. Assim como as outras doenças, a dermatite atópica, que é muito comum na infância, pode ser agravada com a exposição a substâncias alérgicas no ambiente.

O tratamento das alergias de pele, em crianças, pode ser feito através de pomadas, de prescrição do pediatra, contendo medicamentos com efeito antialérgico. Medicação de uso oral também pode ser indicada.

Também é necessário, como em todas as alergias, evitar o contado da pele da criança com os alérgenos previamente identificados. O pediatra pode solicitar um teste alérgico para auxiliar nessa identificação.

Alergias a insetos

As alergias a picadas de insetos são outra categoria comum na infância, uma vez que a curiosidade natural das crianças e as brincadeiras ao ar livre favorecem o contato com esses seres vivos. Além disso, bebês e crianças muito pequenas podem não ser capazes de evitar a mordedura desses animais, por terem movimentação mais limitada.

As picadas de insetos como formigas, mosquitos e carrapatos podem provocar no local coceira, vermelhidão e inchaço. As lesões podem surgir imediatamente após a picada ou aparecer após alguns dias.

O tratamento das picadas de insetos pode ser feito através de medicamentos antialérgicos, de uso tópico. Caso o local da mordedura apresente infeção secundária, pode ser necessário o uso de antibióticos.

Outra alergia importante a insetos é a reação à picada de abelhas, marimbondos e vespas. Embora a picada desses insetos seja, naturalmente, muito dolorosa para a criança, o maior fator de preocupação é o desenvolvimento de uma reação de anafilaxia. Essa reação alérgica é sistêmica e tem como sintomas a dificuldade respiratória, desmaios, queda na pressão arterial, vômitos, inchaço, complicação na fala.

Caso algum desses sintomas sejam observados na criança após a picada de insetos, o atendimento médico deve ser procurado com urgência. A reação anafilática é potencialmente fatal, caso não seja tratada com rapidez.

Alergias alimentares comuns na infância

As alergias alimentares também são comumente identificadas na infância. Os seus principais sintomas são reações imunológicas provocadas por proteínas presentes nos alimentos causadores da alergia.

Os alimentos mais frequentemente envolvidos nas alergias alimentares são o ovo, o leite de vaca, o trigo e a soja. Além disso, frutos do mar também são uma fonte frequente de alergias alimentares.

Os sintomas das alergias alimentares são diversos e incluem urticária, edema, manifestações gastrointestinais, como diarreia e dor abdominal, inflamações no esôfago, gastrite, dermatite atópica.

O diagnóstico das alergias alimentares envolve a observação da associação entre o consumo dos alimentos e os sintomas apresentados. Também pode estar associado ao baixo ganho de peso, provocado pela diarreia e pela inflamação dos órgãos digestivos. Podem ser feitos exames de sangue, teste alérgicos cutâneos e dietas de exclusão, na qual o alimento suspeito é retirado da alimentação.

Outros exames que podem auxiliar no diagnóstico das alergias alimentares são a endoscopia e a biópsia.

O tratamento é realizado através da exclusão do alimento da dieta. É importante ressaltar que mesmo quantidades diminutas do alimento, como migalhas, podem ser capazes de desencadear uma resposta alérgica.

Outro aspecto do tratamento pode ser o manejo da diarreia e das consequências da redução da nutrição provocada pela irritação do aparelho digestivo pelos alérgenos.

A educação da criança, no sentido das restrições alimentares, nos alimentos proibidos, deve ser realizada o mais cedo possível, para que ela se torne cada vez mais independente e responsável por seu tratamento.

A conscientização também deve ser estendida para os familiares, para a escola e para os pais dos colegas, para auxiliarem na prevenção do contato da criança com os alimentos proibidos.

Um aspecto importante de reforçar, nas alergias alimentares, é que nenhum alimento deve ser oferecido para qualquer criança sem antes perguntar aos pais. Isso auxilia na prevenção das complicações das alergias alimentares.

O conhecimento sobre as principais alergias na infância é fundamental para a prevenção e o cuidado de problemas de saúde da criança. Para não perder nenhuma postagem sobre esse e outros assuntos, curta a nossa página no Facebook!

Tabelas atualizadas dos principais planos de saúde: planos individuais, empresariais, para gestantes, para crianças, para familiares e para idosos.

final de ano black - amigao saude - 2018Powered by Rock Convert