As principais viroses em crianças e como evitá-las

jan 11, 2018

Pais, mães e demais responsáveis por garantir a saúde e o bem-estar das crianças sabem o quão preocupante pode ser ver os pequenos doentes ou sentindo dores.

Nessa fase da vida, quando o sistema imunológico ainda está em formação, as crianças ficam bastante suscetíveis a diversos tipos de doenças — no caso dos bebês, então, a situação pode ser ainda mais preocupante. Por isso, até que se consiga identificar com precisão quais são os sintomas, muitos papais e mamães ficam bastante estressados com a situação da saúde dos filhos.

Entre os problemas mais comuns nessa fase da vida, estão as famosas viroses. Esse tipo de doença, que engloba várias condições de saúde provocadas por vírus, acometem principalmente os sistemas respiratório e gastrointestinal, sendo as principais causas das longas filas nos postos de atendimento.

Quer evitar que esses males acometam o seu filho? Veja abaixo quais são os principais tipos de viroses em crianças, como elas atingem a saúde, como identificar os sintomas e, é claro, como preveni-las!

O que é virose?

Antes de começar a falar sobre as viroses, é importante ressaltar que elas costumam ser benignas. Ao passar por essas situações, o corpo da criança desenvolve resistência aos vírus, fator que ajuda a fortalecer o sistema imunológico. Dessa forma, à medida que ela for crescendo, os episódios de viroses tendem a diminuir, sendo mais brandos quando ocorrem.

Quando uma doença é diagnosticada como virose, isso significa que é difícil caracterizá-la exatamente devido à infinidade de vírus existentes e pelos sintomas semelhantes que eles provocam, como diarreia, mal-estar, coriza, cansaço etc. Ou seja, quando o pediatra do seu filho diz que ele tem uma virose, não significa que ele não sabe o diagnóstico: ele apenas está caracterizando a enfermidade como pertencente a um grupo de doenças com sintomas e tratamentos semelhantes.

Quais são as principais viroses em crianças?

Resfriados

Os resfriados são uma das formas mais comuns de viroses em crianças. Como existem centenas de vírus diferentes capazes de provocar essa doença, é quase inevitável que os pequenos se resfriem algumas vezes durante a infância.

Os sintomas são aqueles que todos nós conhecemos muito bem: coriza com secreção clara, tosse, perda de apetite, febre baixa, fraqueza e indisposição. Essa virose provoca mais desconforto nas crianças do que necessariamente problemas graves de saúde. Por isso, é possível contorná-la com tratamentos feitos em casa, principalmente os que reforçam a hidratação e o repouso.

Gripe

Apesar de ser constantemente confundida com os resfriados, a gripe é causada por um vírus diferente e também apresenta uma maior intensidade dos seus sintomas. Quem contrai o vírus influenza geralmente tem os mesmos sintomas dos resfriados, mas apresenta febre alta e maior risco de evoluir para um quadro clínico mais complicado.

Na gripe, é possível que o muco fique acumulado nos pulmões, problema que pode se desenvolver para pneumonia caso não seja tratado de forma adequada. É importante lembrar que crianças a partir dos seis meses de vida contam com vacinas contra essa virose disponíveis no Sistema Único de Saúde.

Como o influenza sofre mutações constantes, a vacina é anual e combate o tipo de vírus que está circulando no momento. É importante lembrar, porém, que a dose da vacina não impede totalmente que as crianças fiquem gripadas, mas garante uma diminuição de sintomas e riscos.

Infecções herpéticas

As infecções herpéticas são viroses geralmente identificadas em crianças que já estão na idade escolar. Como neste ambiente os pequenos costumam compartilhar brinquedos, colocar objetos na boca e ter contato próximo com outros da sua idade, eles estão mais propensos ao contágio.

Provocadas pelo herpesvírus, as infecções herpéticas causam febre intestinal, que gera aftas, salivação em excesso, inchaço nas gengivas, bolhas nos lábios, indisposição e febre alta. A melhora da doença costuma acontecer em até cinco dias após os aparecimentos dos sintomas, e o tratamento deve ser feito com reposição de líquidos em casa.

Caso a criança tenha resistência ou dificuldade de ingerir as bebidas devido às dores, é preciso consultar um médico para realizar uma hidratação intravenosa. Nesses casos, contar com um plano de saúde é uma ótima forma de evitar transtornos para os pequenos.

Diarreias

A diarreia é outra doença que preocupa bastante os papais e mamães. Causada por vírus e/ou por bactérias e parasitas, a principal forma de contágio é por meio de água ou alimentos contaminados.

O calendário de vacinação do SUS disponibiliza a vacina contra o rotavírus — um dos principais ofensores dessa doença — em duas doses, que devem ser tomadas aos dois e aos quatro meses de vida do bebê. Para prevenir o problema, o ideal é ter cuidado com a higiene e com o manuseio de alimentos.

Bronquiolite

A bronquiolite é uma das doenças mais comuns entre crianças com até dois anos de idade. Essa virose acontece quando um vírus, chamado de sincicial respiratório, infecta os bronquíolos, que são as menores áreas das vias aéreas. Com a infecção, esses bronquíolos incham e ficam inflamados. Assim, o muco acaba acumulado nessa região, o que dificulta o fluxo de ar nos pulmões.

O vírus que causa a bronquiolite costuma aparecer principalmente nas estações mais frias do ano. Por ser muito contagiosa, a doença é facilmente transmitida pelo ar ou por objetos compartilhados, como talheres e toalhas. Quanto mais jovem for a criança, mais riscos ela tem de contrair essa virose, já que o aparelho respiratório dos pequenos ainda não está totalmente desenvolvido, assim como o seu sistema imunológico.

Como você viu, as viroses podem ser realmente desagradáveis, mas a princípio não há motivos para se alarmar. Afinal, elas contribuem para o desenvolvimento de um sistema imunológico forte e saudável para a criança.

A maioria dessas doenças pode ser evitada por meio de cuidados com a higiene, vacinações e consultas frequentes ao pediatra. Por isso, é torna-se essencial adquirir um bom plano de saúde também para as crianças: a medida permite que os pequenos façam consultas, tratamentos e acompanhamentos com mais agilidade e segurança.

Gostou deste post sobre viroses em crianças e quer entender como você pode garantir o bem-estar do seu filho? Entenda agora a importância do médico pediatra para a saúde das crianças!

Tabelas atualizadas dos principais planos de saúde: planos individuais, empresariais, para gestantes, para crianças, para familiares e para idosos.