Musculação na terceira idade: saiba por que é tão importante

Musculação na terceira idade: saiba por que é tão importante

A prática regular de exercícios físicos é de grande importância para a saúde física e para o bem-estar em todas as fases da vida. Na terceira idade, porém, os benefícios de uma vida ativa são ainda mais fundamentais para viver essa etapa com saúde, combater as doenças relacionas ao envelhecimento, ter mais independência e mais qualidade de vida.

A prática de musculação na terceira idade colabora diretamente para a conquista desses objetivos. Ficou curioso para saber como essa atividade auxilia na conquista de uma vida longa e saudável? Nós te contamos a seguir:

Auxílio no controle do peso

Um dos principais benefícios da prática da musculação é o auxílio no controle do peso. O sobrepeso e a obesidade são alguns dos fatores mais relacionados com as doenças crônicas comuns na terceira idade, como diabetes, pressão alta, doenças do coração, além de contribuírem para o surgimento do câncer e de problemas articulares.

A musculação auxilia no controle do peso por aumentar o gasto de energia durante a execução dos exercícios. Além disso, com o ganho de massa muscular, a queima calórica aumenta, mesmo durante o repouso.

Isso ocorre porque o crescimento do tecido muscular faz crescer também a taxa de metabolismo. Com esse aumento, o organismo passa a queimar mais calorias até quando você não está praticando os exercícios — até quando está dormindo!

A manutenção da boa forma na terceira idade, além de ter um efeito positivo na autoestima, é um importante catalisador de saúde. Aliada a uma alimentação adequada, a musculação auxilia nesse objetivo, contribuindo para a saúde da população idosa.

Balanço dos níveis de açúcar no sangue

O diabetes é uma doença frequente na terceira idade que, quando não controlada, tem forte impacto negativo na saúde. Ele pode provocar ou agravar problemas como:

  • doenças renais;
  • doenças na retina;
  • úlceras e amputações de membros;
  • doenças cardíacas;
  • AVC.

No diabetes Tipo 2, mais comum em adultos, o organismo produz insulina, mas ela não desenvolve a função adequada. Como consequência, o corpo não consegue metabolizar os açúcares.

Pesquisas já comprovaram que a musculação atua diretamente na redução dos níveis de açúcar no sangue. Isso ocorre porque, durante a prática, os músculos captam o açúcar da corrente sanguínea para usar como energia, reduzindo sua quantidade na circulação. Assim, a atividade é capaz de ajudar tanto na prevenção do diabetes quanto no seu tratamento.

Melhora na saúde do coração

Os problemas cardiovasculares são uma preocupação frequente na terceira idade. Doenças cardíacas, aterosclerose, pressão alta são problemas cuja ocorrência aumenta ao longo da vida, tendo impacto negativo no envelhecimento.

A musculação reduz fatores de risco cardiovascular já mencionados, como o diabetes e a obesidade. A prática constante também contribui para baixar a pressão arterial em repouso, auxiliando no controle da hipertensão e reduzindo os riscos de suas complicações.

Outro ponto de atuação da musculação na saúde do idoso é no controle de alterações no perfil lipídico, que inclui o colesterol e os triglicerídeos. O seu desequilibro é chamado de dislipidemia e contribui para o surgimento de doenças como a aterosclerose, o infarto do miocárdio e o AVC.

A prática regular da musculação atua, principalmente, na redução dos níveis sanguíneos de triglicerídeos, as gorduras presentes no sangue. O tecido muscular tem importante papel no metabolismo de gordura, o que fortalece sua função na manutenção de um perfil lipídico adequado e, consequentemente, de melhores condições de saúde.

Fortalecimento dos ossos

A resistência dos ossos pode estar sensivelmente alterada durante a terceira idade, por fatores próprios do processo de envelhecimento, aspectos nutricionais e hormonais.

O aumento da fragilidade dos ossos provoca quedas, fraturas, redução ou perda da mobilidade. Também aumenta o número de hospitalizações, o que reduz significativamente a qualidade de vida e faz crescer os riscos de infecções.

O cuidado com o sistema ósseo deve ser, portanto, uma das prioridades de saúde para quem já passou dos 60 anos. Ele deve ser realizado de diversas maneiras, como melhorias na alimentação, exposição ao sol e suplementação de vitaminas e de minerais. Além disso, a prática de musculação também é um forte aliado para a conservação da saúde óssea.

Durante o esforço muscular, os ossos são submetidos a uma força de tensão. Essa força gera um estresse, que tem como resposta do organismo o aumento da densidade óssea. O resultado disso, segundo estudos, é ossos mais rígidos, fortes e resistentes.

Além de atuar diretamente sobre o esqueleto, a musculação, como o próprio nome sugere, promove o fortalecimento muscular. Isso proporciona uma melhora no desempenho conjunto do sistema musculoesquelético, auxiliando no equilíbrio corporal, na força para as atividades cotidianas e na prevenção de quedas e de fraturas.

Benefícios no sono e no humor

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a definição de saúde deve incluir não apenas a ausência de doenças, mas ser vista como um estado de bem-estar físico, mental e social. Considerando isso, uma mente sã constitui um dos pilares para garantir a qualidade de vida na população idosa.

Infelizmente, com o avançar dos anos, não é incomum o surgimento de problemas como a depressão e a insônia, causadas por fatores fisiológicos, psicológicos ou sociais.

O aparecimento desses problemas pode ter impacto negativo inclusive sobre outras doenças, uma vez que a depressão, por exemplo, aumenta o risco de problemas cardíacos, como já foi comprovado cientificamente.

Na busca por uma melhor saúde mental, a prática da musculação também oferece benefícios importantes. Durante e após os exercícios, são liberados no organismo neurotransmissores, como a dopamina e a serotonina. Essas substâncias estão relacionadas com as sensações de felicidade, prazer e relaxamento, melhorando o bem-estar psicológico de quem pratica a atividade.

O cansaço físico, junto com a ação dos neurotransmissores, tem um efeito muito positivo na qualidade do sono. Quem faz atividades físicas sempre dorme melhor, e os idosos não são exceção.

Os benefícios da musculação são inúmeros e fundamentais para uma boa saúde. É necessário, porém, ressaltar que uma avaliação médica cuidadosa antes do início da prática de qualquer atividade é indispensável.

A escolha da intensidade e da frequência da prática também deve ser orientada por profissionais da saúde e da educação física. Assim, a população idosa pode desfrutar ao máximo de cada benefício oferecido.

Se você gostou de descobrir o bem que a musculação na terceira idade pode fazer, compartilhe este post nas suas redes sociais e marque os amigos que podem usufruir dessas dicas!


Also published on Medium.

Categorias

Share This