Protetor solar para crianças: saiba como escolher e como usar

Protetor solar para crianças: saiba como escolher e como usar

04Brincar no parque, ir à praia e passear ao ar livre. São diversas oportunidades para divertir as crianças, não é mesmo? Porém, sempre que nesses passeios houver exposição dos pequenos ao sol é fundamental ter em mãos um protetor solar para crianças.

Para garantir a proteção, é essencial escolher produtos de qualidade, adequados para a criança e aplicá-los da forma correta.

Pensando nisso, preparamos este post para esclarecer o assunto e explicar como escolher um bom produto. Acompanhe!

A importância do protetor solar para crianças

Apesar de ser mais associado ao verão, o protetor solar é importante em qualquer ocasião em que possa haver exposição da criança aos raios solares. Esse cuidado é fundamental para ajudar na prevenção ao câncer de pele e ao envelhecimento precoce da pele.

Além disso, a exposição prolongada e sem proteção pode causar queimaduras, desconfortos e manchas.

Vale lembrar, contudo, que a recomendação profissional é a utilização desse produto a partir dos seis meses de idade. Isso porque bebês possuem a pele mais fina e sensível, aumentando a absorção do produto e ampliando as chances de apresentar reações.

Nesses casos, o ideal é contar com roupas de algodão leves e frescas, chapéu e bonés, além de evitar a exposição direta ao sol. Você também pode contar com o auxílio do seu pediatra para verificar se ele pode indicar algum produto específico para o seu filho.

Como escolher um protetor solar adequado

Para proteger a criança dos efeitos negativos do sol, é preciso escolher um protetor solar adequado. É importante lembrar que eles são diferentes dos produtos destinados aos adultos, que utilizam mais substâncias químicas e, consequentemente, podem causar mais reações alérgicas nas crianças.

Opte por produtos próprios para a idade

Para os bebês de 6 meses até dois anos, os produtos mais recomendados são os filtros “baby” ou “mineral”. São protetores solares de barreira física, mais seguros para essa faixa etária.

Eles atuam como uma barreira física, refletindo os raios ultravioletas (UV). Contendo pequenas partículas de minerais, eles não são irritantes nem sensibilizantes.

A partir dos dois anos o ideal é optar pelos protetores infantis, que costumam misturar filtros químicos e físicos. Os filtros químicos contam com outras substâncias, absorvendo as energias dos raios solares e evitando as queimaduras e outras consequências da exposição ao sol. Porém, eles geram um risco maior de dermatite de contato.

Escolha um fator adequado

Para as crianças o ideal é contar com um fator 30, pelo menos. Porém, para peles mais claras ou sensíveis você pode optar por fatores maiores, como 40 ou 50.

Por outro lado, protetores com fator de proteção inferior a 30 são inadequados para crianças, por oferecem baixa proteção contra os raios UV.

Observe se é resistente à água

É comum que a utilização do protetor solar para crianças esteja associado a um dia de praia ou piscina, por isso, contar com um produto que seja resistente à água é fundamental para garantir a segurança dos pequenos.

Nesses casos, os protetores “livres de lágrimas”, que evitam a irritação dos olhos em caso de contato também são uma ótima opção.

Verifique se é hipoalérgico

O ideal é sempre comprar produtos hipoalérgicos para evitar reações causadas por alergias na criança.

Você também pode verificar se a criança é alérgica fazendo o teste na parte interna do antebraço. Mas é fundamental contar com o auxílio do pediatra para orientar da melhor forma e avaliar os resultados.

Utilize produtos que protejam contra os raios UVA e UVB

Para proteger as crianças, o ideal é contar com um protetor solar que bloqueie os raios UVA e UVB — tipos de raios UV.

Os raios UVA causam o envelhecimento da pele. Já os raios UVB causam as queimaduras. Ambos aumentam o risco de câncer e podem causar outros problemas sérios.

Prefira os protetores tipo creme

Finalmente, na hora de escolher o melhor produto, dê preferência para os cremes. Os sprays, apesar de práticos, não permitem um controle bom da quantidade aplicada e das áreas protegidas. Além disso, com os sprays há um risco de inalação do produto que pode ser prejudicial para a criança.

Contudo, todos os protetores (creme, bastão ou spray) oferecem o mesmo fator de proteção se usados adequadamente. Portanto, na hora de fazer essa escolha, avalie o que se encaixa melhor à sua rotina e à criança, além de ficar atento às demais dicas para garantir a máxima efetividade dessa proteção.

Como deve ser feita a aplicação

É preciso aplicar em quantidade suficiente para cobrir o corpo da criança. A aplicação deve ser feita com 30 minutos de antecedência, por isso, o ideal é sempre passar em casa, antes de iniciar o passeio e de colocar a roupa na criança.

Lembre-se, ainda, de reaplicar sempre que necessário: de acordo com o rótulo, em geral de duas em duas horas, ou a cada vez que entrar na água ou suar muito. Nesses casos, o ideal é secar bem a pele com uma toalha antes de aplicar novamente o produto.

Se a exposição não for diretamente ao sol, uma aplicação pela manhã pode ser suficiente, devendo lembrar da antecedência na aplicação.

Também existem outros cuidados que devem ser observados:

  • se for utilizar repelente, o protetor solar deve ser aplicado antes;
  • utilize chapéu ou boné para proteger o couro cabeludo;
  • tenha atenção com as dobras, onde a pele é mais fina e queima mais facilmente;
  • esteja atento ao pescoço e à área acima dos pés, que tentem a ter o protetor removido pelo atrito com as roupas;
  • evite horários de sol mais forte — das 10 às 16 horas;
  • mesmo se as crianças estiverem na sombra use o protetor — os raios UV refletem na água e na areia.

Vale lembrar que mesmo em dias nublados há a incidência dos raios UV, sendo necessário usar o protetor solar.

Além disso, para auxiliar na proteção você deve vestir as crianças com roupas leves e de algodão, pois elas ajudam a filtrar o sol. Finalmente, conte sempre com um bom hidratante para ajudar no cuidado com a pele. Dessa forma, você conseguirá curtir o sol com a sua família protegida.

Se você gostou deste post sobre como escolher e como usar o protetor solar para crianças, siga as nossas redes sociais — Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter — e fique por dentro das nossas atualizações!


Also published on Medium.

Share This