Plano de saúde empresarial: vale a pena contratar para PMEs?

Plano de saúde empresarial: vale a pena contratar para PMEs?

Empreender envolve uma série de desafios. Concorrência, burocracias e impostos, por exemplo, testam a paciência de pequenos e médios empresários. Porém, uma outra questão muito importante exige um olhar especial por parte de quem tem o seu próprio negócio: a formação de uma boa equipe de trabalho.

Além de reunir um time de talentos para trabalhar ao seu lado, o empresariado precisa reter esses talentos e cuidar para que eles estejam sempre em sintonia e motivados com o negócio. Assim, sempre há a necessidade de buscar benefícios que reforcem o vínculo funcionário-empresa.

Um dos maiores benefícios que um empregado pode receber é o plano de saúde. Neste post, vamos entender como o plano de saúde empresarial pode ser a solução para diversas questões dentro da sua pequena ou média empresa, além de como escolher as melhores opções para o seu time. Boa leitura!

Plano de saúde empresarial: valorização e retenção da sua equipe

Uma equipe saudável produz e rende mais no ambiente de trabalho. Esse é, aliás, um dos argumentos mais utilizados para reforçar a importância da oferta de plano de saúde empresarial para um negócio.

Afinal, a qualidade de vida e de saúde de um indivíduo reflete diretamente na sua produtividade e na sua jornada de trabalho.

Essa, então, tornou-se uma maneira eficaz de diminuir riscos de desenvolvimento de enfermidades que poderão prejudicar a capacidade de trabalho da sua equipe.

Com acompanhamentos médicos, exames preventivos e consultas de check-up, seu funcionário estará menos propenso a problemas que poderão afastá-lo por mais tempo do trabalho.

Desse modo, além de evitar os atestados e os afastamentos, se conseguirá reduzir problemas recorrentes do ambiente de trabalho, como a abstinência — as famosas faltas — e o turnover — que é a rotatividade —, a saída de funcionários veteranos.

Nesse segundo caso, vemos algo fundamental para o seu negócio, já que reter um bom colaborador antigo tem menos custos e mais vantagens.

Pequenas e médias empresas: elas também podem!

Apesar de muitos acharem que esse benefício só pode ser oferecido por grandes organizações, pequenas e médias empresas podem, sim, garantir essa opção ao seu público interno. Diversos planos de saúde já oferecem opções de serviços que cabem no bolso do pequeno empresário.

Então, se você quer, no mínimo, se igualar à sua concorrência, é quase indispensável oferecer esse benefício aos seus colaboradores. Para evitar o uso indiscriminado e exagerado, é importante que o plano de saúde seja ofertado em associação a outros programas, como a orientação nutricional e o incentivo à prática de esportes,

Inicialmente, para um pequeno ou médio empresário, tudo isso pode representar apenas mais gastos na folha do fim do mês. Todos esses custos, no entanto, se refletem mais tarde nas vantagens que serão vistas no dia a dia da sua empresa.

Como escolher o plano certo: dicas e cuidados fundamentais

Entender o perfil do seu time de colaboradores é um dos primeiros passos para não errar na contratação de um plano de saúde empresarial. São eles que irão te mostrar as necessidades e, por meio de um estudo simples de suas características, será possível encontrar um plano que se adeque ao que você precisa.

Esse estudo deve envolver dados básicos como a faixa etária principal da sua equipe, região da cidade onde eles moram e até mesmo se já possuem doenças crônicas. Se a sua empresa possui muitas mulheres — mais de 30% — por exemplo, é imprescindível que o plano ofereça cobertura de pré-natal e maternidade.

Na hora de escolher o plano, é preciso pensar na abrangência da rede de hospitais e clínicas oferecidas. Pelo levantamento geográfico da moradia do seu time, é possível verificar se há boas opções para todos.

Caso sua pequena empresa fique localizada em apenas uma cidade, levando em conta, inclusive, a residência dos seus colaboradores, é possível oferecer um plano com abrangência regional e não nacional, o que já diminui os custos finais.

Como hábito da maioria das empresas, é uma opção oferecer o benefício apenas a funcionários que já cumpriram o período de experiência. Ou seja, aqueles que já mostraram o seu potencial e provaram que agregam valor ao time.

Utilização: opções diversas e dentro do seu bolso

Quando se fala de plano de saúde empresarial, muitos empreendedores ficam receosos com os custos e algumas regras presentes nesse universo. Muito fala-se, por exemplo, da carência: aquele prazo em que o beneficiário não pode utilizar alguns tipos de serviços após a contratação.

No caso dos planos empresariais, no entanto, muitas vezes as empresas conseguem negociar a carência de modo que esses prazos sejam reduzidos ou até mesmo eliminados.

Outro ponto é a questão da participação da empresa na utilização dos planos por seus funcionários. Enquanto grandes empresas custeiam 100% dos gastos com consultas, exames e internações, a tendência do mercado é a utilização da coparticipação.

Nesses casos, o empreendedor arca com parte da mensalidade fixa e das consultas e o colaborador com o restante. Isso serve, inclusive, para reduzir a sinistralidade, já que com a responsabilidade de custear parte do valor, os colaboradores evitarão utilizar sem necessidade.

Mais informações

Fica a critério do empregador, também, a possibilidade de inclusão de dependentes no plano. Ou seja, aceitar a adesão de familiares diretos dos seus colaboradores como forma de criar um vínculo ainda mais próximo entre a empresa e seu time.

No que diz respeito ao reajuste, uma outra preocupação dos empresários, nos casos dos planos de saúde empresariais, eles são feitos por meio de negociação entre a operadora e o contratante e não pela Agência Nacional de Saúde.

Além da saúde: outros benefícios para sua pequena empresa

Já explicamos ao longo do post como são inúmeras as vantagens de ter uma equipe saudável e motivada na sua empresa e como um plano de saúde empresarial pode agir nesse aspecto. Existem, no entanto, outras vantagens que também surgem após a contratação desse benefício ao seu time.

O plano de saúde empresarial funciona, também, como um incentivo fiscal. Ou seja, além da preocupação com sua equipe, ele ainda poderá isentar ou reduzir uma série de impostos que uma pessoa jurídica tem que arcar todos os anos. Esse desconto pode ser feito diretamente na declaração de Imposto de Renda.

Agora que você já tem as principais informações para a contratação de um plano de saúde empresarial para a sua pequena ou média empresa, que tal dar uma olhada em mais um material que irá te trazer dicas da importância de ter o apoio de um plano quando se mora em uma grande cidade?

Preparamos este post com tudo que você precisa saber sobre como é fundamental ter um bom plano quando se mora em São Paulo.


Also published on Medium.

Share This